Buscar
  • Daniela Prazeres e Camila Santigo

Crianças: Dicas para viajar de carro e avião


Viajar com crianças requer planejamento, para que os deslocamentos sejam menos estressantes, tanto para as crianças quanto para os adultos.

O item indispensável, independe da forma de locomoção escolhida: a consciência de que a viagem será diferente de todas aquelas realizadas antes da chegada dos pequenos.

A viagem não terá necessariamente aquele ar de noite romântica em Paris ou daquela balada desenfreada em Ibiza. Ela terá ritmo próprio onde você reconhecerá no brilho dos olhos de seus filhos a sua própria criança, enquanto eles descobrem encantados a textura da neve ou vislumbram o azul inigualável do mar.

Para tanto, é preciso comprometer-se com seus filhos antes de viajar. Explique sobre o destino, independente da idade da criança. Ela pode ter seis meses de vida ou seis anos de idade, não importa, ela vai gostar de ouvir e saber o que acontecerá com ela nos dias da aventura. Conte sobre os lugares que visitarão juntos, criando uma expectativa saudável e minimizando as inseguranças pela quebra de rotina.

Lembre-se de que a criança é um indivíduo com vontades e necessidades próprias e tem o tempo dela. Viajar sem crianças é poder apertar o passo para fazer os roteiros serem cumpridos com a perfeição planejada, mesmo que os dias se tornem cansativos. Mas, com crianças, é preciso saber que adaptações muitas vezes são necessárias e frequentemente é preciso desacelerar. Para isso, eventualmente você terá que fazer cortes na programação do dia. O conselho de ouro é: siga a ordem de predileção. Comece pelo mais importante (obviamente respeitando a logística de distância dos itinerários) e vá sentindo durante o dia se a criança está descansada e confortável o suficiente para prosseguir ou se é hora de encerrar e recomeçar apenas no dia seguinte.

Ninguém conhece uma criança melhor que seus pais, seja o termômetro.

Antes de viajar é aconselhável consultar um pediatra e pedir a indicação de uma farmácia básica para levar consigo, além de deixa-lo a par da agenda da criança para consulta-lo remotamente (whatsapp ou ligação telefônica) caso a criança apresente algum sintoma fora do comum. Em todos os casos, sugerimos sempre contratar um bom seguro viagem ou assistência médica.

No mais, separamos algumas dicas básicas para um deslocamento mais tranquilo:

De carro:

  • Antes de iniciar a viagem, verifique se a criança se encontra em situação confortável. Certifique-se de que esteja hidratada, nutrida (comidas leves para evitar enjoos) e fraldas limpas. Caso a criança não use mais fralda, é a hora da última passadinha no banheiro antes de embarcar na aventura.

  • As crianças devem viajar em cadeirinhas apropriadas, sendo que bebês até 01 ano de idade (ou 13 kilos) devem ser transportados no bebê conforto, voltados para o banco de trás. Crianças de até 04 anos devem usar a cadeira virada para frente.

  • A partir de 07 anos a criança não usa mais cadeirinha, mas sim um assento de elevação, no banco traseiro e com cinto de segurança de três pontas.

  • O ideal é que a viagem ocorra durante o período de sono da criança, seja o cochilo da tarde, seja parte do sono noturno (desde que o condutor esteja bem desperto e esteja seguro quanto ao caminho, não há problemas em viajar de noite).

  • É muito útil surpreender as crianças com brinquedos novos ou livros durante a viagem. As crianças costumam responder com atenção e distraírem-se por longo tempo quando há leitura comprometida por outra pessoa. Então, apresente ao seu filho um livro bacana e colorido durante a viagem e aproveite com ele. Assim, o tempo passa mais rápido para todos.

  • Se as crianças foram maiores, jogos de adivinhação ou outras brincadeiras que a família toda possa participar são uma ótima pedida.

  • DVDs portáteis e tablets com desenhos e programas favoritos também são uma carta para deixar na manga, para quando os outros trunfos falharem e o eventual tédio do deslocamento tomar conta dos pequenos.

  • É recomendável que seja feita uma parada a cada 02 ou 03 horas para hidratação, alimentação e esticar o corpo (ou sempre que a criança indicar a necessidade, o que ocorrer primeiro).

  • Não é recomendável oferecer alimentos para crianças pequenas durante a viagem, principalmente em se tratando de sólidos, pelo risco de engasgo, com consequente desespero do condutor. Assim, manter apenas a oferta de bebidas no veículo e oferecer alimentos apenas nas paradas. Tenha sempre algumas frutas de fácil manuseio e outros alimentos que as crianças já estejam acostumadas.

  • É importante que seja mantido um clima agradável no carro. Se o carro não tiver ar-condicionado e for verão, procure viajar em horários onde não haja calor intenso, para evitar desidratação e mal-estar.

De avião:

  • Se for viajar em classe econômica procure pelos assentos localizados na primeira fileira, que contam com maior espaço para as pernas, sendo ainda que algumas empresas aéreas fornecem bercinhos (geralmente para crianças até 11kgs). Procure fazer todas as reservas e pedidos antecipados pela internet. Caso não seja possível, chegue bem cedo e peça diretamente no balcão da companhia. Informe-se!

  • Os carrinhos de bebê e carregadores de bebê estruturados podem ser despachados no momento do embarque na aeronave, ficando á disposição ao sair da aeronave ao chegar no seu destino.

  • A maioria das companhias aéreas permitem que sejam levadas na mala de mão as comidas e bebidas habitualmente oferecidas para os bebês, mas apenas a quantidade necessária para o período de voo.

  • Algumas empresas áreas oferecem comidas especialmente feitas para crianças. É preciso solicitar essas informações especificas a sua companhia aérea com antecedência.

  • Muito embora a maioria dos banheiros contenham trocador, é recomendável levar um trocador almofadado para trocar as crianças no próprio assento, se for necessário e possível. Muitas vezes usar o banheiro minúsculo é um sufoco!

  • Uma das grandes preocupações é com as dores de ouvido que costumam aplacar crianças, principalmente quando menores de 03 anos. Para crianças que mamam no peito, sempre ofereça o seio durante a decolagem e a aterrissagem. Para as crianças que tomam leite artificial, oferecer a mamadeira. Para as demais, qualquer alimento ou objeto que permita o movimento de sucção é capaz de amenizar a dor de ouvido.

  • Se a criança estiver com o nariz congestionado a pressão nos ouvidos será um problema ainda mais significante. Neste caso, nos dias anteriores já comece a lavar as narinas com muito soro fisiológico de modo a sanar a congestão e durante o voo permaneça lavando com bastante frequência. Vale uma conversa com o pediatra para verificar se é melhor adiar a viagem.

  • Leve na mala de mão roupas confortáveis, leves e pesadas, independente do clima do embarque e do destino, já que o ar condicionado do avião pode variar muito.

  • O ideal é que a viagem ocorra durante o período de sono da criança, seja o cochilo da tarde, seja parte durante o sono noturno.

  • É muito útil surpreender as crianças com brinquedos novos ou livros durante a viagem. As crianças, independentemente da idade, costumam responder com atenção e distraírem-se por longo tempo quando há leitura comprometida por outra pessoa. Então, apresente ao seu filho um livro bacana e colorido durante a viagem e aproveite com ele. Assim, o tempo passa mais rápido para todos.

  • Se as crianças foram maiores, jogos de adivinhação ou outras brincadeiras que a família toda possa participar são uma ótima pedida.

  • DVDs portáteis e tablets com desenhos e programas favoritos, caso sejam de uso da família e já oferecidos para as crianças, também são uma carta para deixar na manga, para quando os outros trunfos falharem e o eventual tédio do deslocamento tomar conta dos pequenos.

  • Atente ao conteúdo da bagagem e pense no conforto da família quando o assunto é o transporte de todos os volumes para levar na viagem.

Levar itens em excesso significa somente ter itens não utilizados (já tivemos essa experiência diversas vezes) e um volume maior do que o necessário para carregar juntamente com as crianças.

A dica vale tanto para os volumes despachados quanto para a bagagem de mão.

Aliás, sobre a bagagem de mão, vale dedicar um tempinho para preparar com cuidado, ela precisa ser completa, útil e pequena para sem carregada sem comprometer os braços que já se desenrolam para segurar a criançada. É preferível levar um volume só (ao invés da bolsa das crianças e bolsa pessoal) para facilitar a vida e minimizar o risco de esquecer alguma bolsa pelo caminho, algo muito fácil de acontecer quando estamos focados nas crianças correndo pelo aeroporto. Nessa mochila/malinha de rodinha é útil colocar:

  • ​1 pasta com toda a documentação necessária (passaportes, PID, dinheiro, carteira, bilhetes de embarque e etc);

  • Itens de uso pessoal, como escovas de dente, pasta de dente, álcool gel, lenço umedecido, além de celular e carregador e tablet (se você utilizar e oferecer para as crianças), máquina fotográfica;

  • 1 troca de roupa completa – manga curta e longa – para a criançada (e para o adulto também, pois acidentes acontecem né?);

  • 1 agasalho para cada um;

  • Jogo de toalhinha de boca (para ajudar na limpeza das sujeiras, que sim, vão acontecer);

  • Itens para troca (1 trocador de bolsa, 1 pacote de lencinho umedecido, 5 fraldas – A pomada de assadura é um ponto de interrogação, e sugiro adequar o produto a restrição padrão ou deixar de levar caso não seja um item de extrema necessidade para você e seu pequeno. Às vezes o embarque do item é barrado por conta da restrição de capacidade do frasco, pois não é permitido transportar qualquer tipo de líquidos em frascos de capacidade superior a 100ml);

  • Itens de conforto de seu bebê caso sejam de uso rotineiro (chupeta, objeto de transição – ex. o paninho que o bebê usa todas as noites para dormir e etc);

  • Mini farmacinha: termômetro e o que for de uso rotineiro da família (sempre atentos as capacidades dos frascos e restrições sobre elas);

  • 1 saco para roupas sujas ou molhadas;

  • 1 garrafinha de água por pessoa – incluindo as pequenas (deixe para comprar na sala de embarque, para não ter problema ou dor de cabeça ao passar na vistoria – vide acima, restrição de capacidade de líquidos durante embarque);

  • Alguns snacks de fácil consumo, que sejam de gosto das crianças, como biscoito de polvilho, palito de pão, bolachinha salgada, bolachinha de arroz ou tapioca, coisas do tipo. Que sejam de costume de consumo familiar;

  • Para os bebês que consomem leite artificial, é possível embarcar com a mamadeira, pote com as medidas de leite e solicitar a equipe de bordo que aqueça a água para preparar o leite do bebê durante o voo – o mesmo vale para papinhas prontas que podem atender bem também, dependendo da necessidade e costume da criança;

  • Alguns brinquedos oferecidos em condição de revezamento, para que a criança mantenha o interesse por eles (ao oferecer um, guarde o outro, assim a surpresa sempre fica no ar) – Ainda sobre brinquedos, aposte em coisas pequenas, pensando no transporte e também no manuseio, já que o espaço das poltronas não é lá essas coisas;

  • Carregador de bebê, para ter as mãos livres. Isso é uma grande ajuda. Dê preferência a modelos ergonômicos que sustentam o bebê corretamente (que sustentem de forma correta, sem manter o peso da criança na região pélvica);

  • Itens para identificação para crianças com dados importantes como telefone de contato, país de origem, nome da criança e responsável (tatuagens de identificação que podem ser produzidas em fornecedores específicos, aplicadas diretamente na pele da criança com segurança ou pulseiras avulsas e reutilizáveis);

  • DICA DE OURO: Em nossa última viagem, em voo noturno, fizemos a experiência de trocar as crianças, vestindo o pijama de costume para dormir (macacão de pezinho). Foi excelente! Acreditamos que qualquer item que traga o conforto mínimo da rotina é uma grande ajuda para relaxar as crianças.

Como tudo na maternidade e paternidade, viajar com crianças requer uma dose extra de paciência, coragem e doação. Compreenda isso e sua viagem será maravilhosa! Economize na expectativa e aposte na paciência e na imaginação para criar histórias, fazer dobraduras, inventar desafios para preencher todas aquelas horas de deslocamentos, que podem até parecer intermináveis, mas que não são! <3

Para vocês, uma linda viagem!

#Dicas #Demalasprontas #Kidfriendly #Viajandocomfilhos #Turistando #Pelomundo #Viajandocomconforto #Viagemconsciente #Pequenos

52 visualizações

Siga nossa turma:

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Instagram Icon

Criançando

Criançando

Família Torres

Família Prazeres

Benício
Sophia
Aurora
Benício
Sophia
Aurora
Benício
Sophia
Aurora